Archive for September 2016

Myself;Yourself [RESENHA] - MdS


"You weren't there when i needed you most!"

Nome: Myself;Yourself
Gêneros: Drama, Romance, Escolar
Número de episódios: 13 + OVA
Ano de lançamento: 2007

Autor: Takumi Nakazawa
Estúdio: Doga Kobo
Produtores: Pony Canyon e Happinet Pictures
Sinopse: 
Sana deixou sua cidade natal, Sakuranomori, quando tinha onze anos, agora com dezesseis, regressa para morar sozinho num edifício pertencente a sua prima Aoi. Volta a reencontrar seus amigos - Nanaka, Aoi, Syusuke e Syuri - e descobre que, embora aparentemente esteja tudo igual, muitas coisas mudaram em sua cidade.




Esse anime...ele é triste. Sério.
Para começar, esse anime surgiu do nada e eu enrolei para assistir ele, eu sempre começava e parava no meio de algum episódio e nunca mais assistia. Mas depois de um tempo, eu voltei a assistir pra valer,e olha... Em um ou dois dias, eu já tinha terminado o anime.
Inicialmente, esteja preparado para se deparar com problemas sérios e maduros que esse anime expõe, são 13 episódios que foram suficientes para iniciar uma história e encerrar ela com chave de ouro.
Um dos fatores que me levou a escolher esse anime, além do romance (um dos meus critérios de escolha de um anime), foi a animação e os traços, devo dizer que é um anime muito detalhista em questão de cenários e objetos, e também muito caprichoso nos personagens, em suas roupas e expressões, principalmente as de pânico e timidez. O corpo dos personagens remete as idades que eles dizem ter e os dubladores fizeram um bom trabalho, parecendo que entraram na pele do personagem que interpretaram, dedicando corpo e alma para eles.

OS PERSONAGENS 

Myself;Yourself conta com 5 protagonistas mais secundários memoráveis, a verdade é que nenhum personagem se sobressai ao outro, por mais que a história foque na volta de Sana, a gente só vai ter um enfoque maior nele no final do anime, mas não que isso signifique que esqueceram dele, mas apenas escolheram um bom momento para colocar tudo a tona. 
Cada personagem é memorável por algo que ele fez ou é, e a distribuição das personalidades é bem equilibrada. Sana é o amigo responsável e líder do grupo, Nanaka é a garota tímida e gentil (mesmo sua verdadeira personalidade estar escondida por trás de uma máscara de dor e seriedade) e excelente violinista, Aoi é a amiga prestativa e dedicada, mesmo sendo desajeitada, amante de livros e boa cozinheira, Shuu é o amigo fiel e companheiro e Shuri é animada e sincera, mas horrível em dotes culinários.
Os secundários contribuem para que a trama dos protagonistas seja muito bem desenvolvida, destacando Yuzuki, a professora dos caramelos, Asami e a pequena Hinako.

O VERDADEIRO SIGNIFICADO DE AMIZADE

Ok, ok, o anime não tem como gênero a amizade, mas é um dos poucos animes que eu vi o verdadeiro sentido de amizade, ele abre a mão de várias cenas que podiam ser um boa trama para o casal principal para colocar uma boa cena de amigos se divertindo e fortalecendo seus laços. Laço tão forte que você até sente falta quando algum personagem não aparece. 
Mas devo destacar o laço entre Sana e Shuu, eles são exemplo de uma amizade forte e duradoura, que é muito bem aproveitada ao decorrer dos episódios.
O mais bonito é ver esse grupo de personagens se reunindo várias vezes na hora do intervalo da escola para conversar, coisa típica de adolescentes.


PROBLEMAS SÉRIOS

O ponto mais forte desse anime são os assuntos que ele aborda em forma de uma trama completa, dentre os principais, temos depressão, vingança e traição. Uma vez que alguma mídia toca nesses problemas, é importante ter cuidado, para não passar má impressão para o público, porém, Myself;Yourself trata esses problemas de forma madura, o assunto depressão até deixa uma mensagem importante, algo relacionado a renascimento e recuperação.


Além dos problemas adolescentes, temos os problemas adultos interferindo na vida dos protagonistas, como é o caso dos irmãos Shuu e Shuri e a vida política do pai deles, tornando a trama dos dois uma das mais tristes e sensíveis da história.
O passado é algo que interfere na vida dos personagens, principalmente da Nanaka, que devo admitir, tem um dos maiores plot twists, aliás, o anime é cheio de plot twists, você jura que o desenho irá seguir tal rumo e acaba seguindo outro diferente, você até chega a brincar de detetive para descobrir tudo.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

É difícil não recomendar esse anime, mas eu acho ele ideal para os fãs de drama e de cotidianos, já que o anime não conta com muita  "aventura", não há muitos cenários, e a maioria dos episódios se passa na escola.
O anime conta com um incrível tema de abertura, na qual é usado como fundo para o OVA, a música se chama Tears Infections e é cantada pela KAORI.
Por fim, devo dizer que você fica com ansiedade pelo final, mas fica com depressão quando acaba ele, pois ele te marca muito. E pode confiar, revê-lo novamente não acaba com a  graça nem com a emoção, pois o anime sempre vai te prender com seu enredo.

OPENING



ASSISTA EM:

- Copyright © 2014 Aventuras em Kanto - Escrito por Star-chan (Vanessa Navegante) - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -